Ads Top

O Amor segundo a Esquerda: "cristãos progressistas" falam até em porrada em pastor que participou de evento do MBL



No último final de semana participei de um painel no I Congresso Regional do MBL - Vale do Paraíba, em São José dos Campos - cujo tema era Cristianismo e Política. Participaram do debate o filósofo, professor e mestre em Religião Paulo Cruz, o presidente do Instituto Burke Wesley Felipe e o pastor, professor e teólogo Franklin Ferreira. A conversa fluiu de maneira surpreendente debatendo as diversas nuances em torno do tema. Terminamos a conversa de maneira agradável sem saber o que viria tempos depois. 

A participação do pastor no evento se deu apenas por conta de seu profundo conhecimento teológico e de seu papel no meio cristão. Em que pese o fato de exercer papel religioso, Franklin é também um cidadão brasileiro em pleno exercício de seus direitos constitucionais. No entanto não foi assim que alguns "cristãos de esquerda" entenderam a questão. No Twitter o militante Vinícius Lima se indignou com o pastor, se referindo a ele pelos piores nomes. Foi o que bastou para que outros monstros saíssem de seus covis para destilar ódio. 

Veja as reações dos ditos "cristãos progressistas". 



continua depois da publicidade



Foi uma honra conhecer o pastor Franklin e ao mesmo tempo um desprazer ler este tipo de reação. Uma reação raivosa que mostra que os tais cristãos de esquerda são mais militantes do que propriamente seguidores de Cristo. O guru da turma e cardeal da chamada Missão Integral (a versão protestante da Teologia da Libertação) é o tal Ariovaldo Ramos, uma ovelha desgarrada que passou a usar a fé cristã como mero verniz do lulopetismo. Colaborador de sites como Mídia Ninja, Brasil 247 e congêneres, Ariovaldo esteve na missa negra realizada por Lula antes de sua prisão no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Isso é o suficiente para dizer de quem é a mão que balança o berço.


Bom, os tais cristãos combatem o contraditório não por meio de debates, discussões ou da simples crítica: alguns chamam seus irmãos de filhos da puta enquanto outros sugerem violência e vandalismo. Quem é cristão sabe que isso não deve ser objeto de espanto, já que a própria Bíblia fala dos falsos cristãos, da "blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás". O motivo da ira contra Franklin não foi a simples participação em um painel, mas o combate enérgico do pastor contra os que a todo tempo tentam instrumentalizar a fé cristã em prol da agenda política da extrema-esquerda. Em entrevista ao site Gospel Mais, Franklin foi taxativo: 

“Eles reinterpretam a fé cristã para amoldá-la à sua ideologia e vivem para defender um presidiário corrupto e lavador de dinheiro condenado duas vezes pela Lava Jato, bandidos soltos e inimputáveis, drogas e aborto liberados, educação doutrinada e altos impostos para sustentar a corja socialista no poder. Seu lema é ‘tudo no Estado, nada contra o Estado e nada fora do Estado’. Sonham e vivem para tornar o Brasil uma Cuba, Venezuela ou Coreia do Norte”

Este tipo de manifestação raivosa e totalitária mostra muito bem a quem os tais cristãos progressistas realmente servem. É lamentável, asqueroso e ao mesmo tempo digno de pena - já que estes dizem seguir o caminho que conduz aos céus enquanto seus corações estão repletos do materialismo histórico marxista - o que os leva a distorcer o Evangelho para pregar a construção do paraíso na terra. Como todos bem sabem, a presunção de erigir um paraíso de justiça social na terra nunca passou de um artífice maligno para enganar incautos e instaurar ditaduras que depois irão perseguir os cristãos como poucos. Se antes tínhamos dúvidas sobre estas pessoas, agora só podemos ter certezas. 

Que fique registrado aqui toda a solidariedade ao pastor Franklin. Encerro com o Salmo 1:


Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

Salmos 1:1-6



Tecnologia do Blogger.