Ads Top

Notícia de que Guedes estaria irritado com Carlos Bolsonaro é preocupante, mais ainda por sequer ter sido desmentida



Notícia da Jovem Pan:

O ministro da Economia, Paulo Guedes, evitou comentar diretamente  – na sexta-feira (22) – as declarações mais recentes do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), mas mostrou seu desagrado com as atitudes do filho do presidente.
Carlos postou nas redes mensagem com críticas ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), por adiar a tramitação do projeto anticrime apresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ao Congresso.
Em reação, Maia avisou Guedes que deixaria a articulação política da reforma da Previdência.
“Eu boto apenas o espelho e pergunto: o que você acha? Você acha que o filho do presidente [da República] deve ficar atacando o presidente da Câmara dos Deputados? Você acha que isso ajuda?”, disse Guedes, ao ser questionado por jornalistas após a posse da titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Solange Paiva Vieira, no Rio de Janeiro.
No discurso, dirigido a uma plateia formada por servidores da Susep e pelos principais nomes da equipe econômica, Guedes também tocou indiretamente na troca de farpas entre Maia e o governo Bolsonaro.
“Não se assustem quando virem que, aparentemente, os agentes econômicos não estão se entendendo com o governo ou que os agentes públicos não estão se entendendo entre si. São dores do parto de uma democracia emergente. Isso não deve nos assustar.”

continua depois da publicidade


Isto é gravíssimo. Como já foi dito aqui em diversas ocasiões, a comunicação do governo deve ser feita de forma profissional - longe dos arroubos típicos da militância política ou do periodo eleitoral. Assim como a articulação do governo, que deve ser tocada de forma sóbria e responsável.

Não é o que se tem visto até aqui. O governo dá seguidas cabeçadas enquanto seu capital político se deteriora. Consegui ser o governo mais mal-avaliado em seus primeiros três meses, além de ter dia a após dia esfacelado sua base de apoio. Agora é o ministro Paulo Guedes que se mostra "irritado".

Todos sabem que Paulo Guedes e o ministro Sérgio Moro são os principais fiadores do governo. Foi o casamento com Paulo Guedes que deu a Bolsonaro a confiança do mercado financeiro. Se o presidente conseguiu agradar a Bolsa até o dia de hoje isso se deu por conta de Guedes. Quando a Bolsa caiu como reação a atitudes do governo, o motivo foi o presidente e seu entorno, não Paulo Guedes. Se Guedes sair, não há muito o que se fazer pelo governo.

Agora temos a notícia da indisposição do ministro com um dos filhos do presidente, justamente aquele que atua em Brasília na qualidade de ministro sem pasta. A notícia é preocupante pois sequer foi desmentida: nem Guedes nem Bolsonaro ou Carlos (ou Carlos utilizando o Twitter do Pai) desmentiram a notícia. As consequências de um racha entre o ministro da Economia e o vereador do Rio que age como pitbull do pai são imprevisíveis.

Tecnologia do Blogger.