Ads Top

Governo Bolsonaro erra ao desistir de extinção da TV Brasil



Mais cedo foi confirmado pela imprensa que o governo federal não irá mais extinguir a TV Brasil. E a única coisa que pode ser dita a respeito é que se trata de um erro grosseiro por parte do governo Bolsonaro.

O erro pode ser analisado por diferentes prismas, mas o que é essencial é que se trata de uma promessa de campanha. Segundo declarações do general Santos Cruz ao jornalista Cláudio Dantas, apesar da promessa há o fato de que a EBC (Empresa Brasil de Comunicação, a qual a TV Brasil é vinculada) possuí uma estrutura considerada estratégica para o governo. O que não foi respondido é: se é estratégica, por qual motivo o governo prometeu sua privatização?

O que soa é que não houve análise das promessas, o que sugere despreparo. Outra alternativa é dizer que o governo não se importa tanto com os compromissos firmados com o eleitor. Isso é gravíssimo. É evidente que ninguém deixará de votar em Jair ou em seu sucessor por conta desta decisão equivocada com a EBC e TV Brasil, mas é evidente que tal ato causa um constrangimento e desgaste desnecessário. O governo não precisava ser questionado a este respeito se simplesmente não tocasse neste assunto. Praticamente atravessaram a rua para pisar em casca de banana.

continua depois da publicidade



O que nos resta é lamentar esta decisão tão absurda, uma vez que mesmo com a reestruturação prometida, a TV Brasil (bem como a EBC) irá permanecer como um aparelho que poderá servir a governos de esquerda no futuro. Sim, assim como tudo que é sólido pode derreter, também o Brasil pode um dia eleger um governo de esquerda pós-Bolsonaro. Daí eles encontrarão a sua disposição uma estrutura desnecessária que servirá de casamata para governos de extrema-esquerda. 

Qualquer aliado de Bolsonaro que criticar o aparelhamento será desmoralizado, já que seu presidente prometeu extinguir esta estrutura jurássica e depois preferiu rasgar esta promessa como se nada houvesse acontecido. É claro, se o governo quer se sair bem nesta questão, o caso é que o governo deverá fazer um pronunciamento a nação para explicar a razão de desmentir uma promessa de campanha.

Curta o Reacionário no Facebook:


[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.