Ads Top


Socialista Márcio França recebe apoio de petista Luiz Marinho enquanto finge ser opositor do petismo



Governador em exercício, o socialista Márcio França recebeu um apoio significativo para a corrida ao Palácio dos Bandeirantes: ele será apoiado pelo ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, do Partido dos Trabalhadores. Candidato derrotado do PT ao governo do estado de São Paulo, Marinho ficou em quarto lugar com 12,66% dos votos válidos.

 “Ter o Márcio França no segundo turno não deixa de ser um alívio. Vamos aguardar, porque precisamos saber se ele quer o nosso apoio, se deseja o nosso apoio. Também conversar com a direção do nosso partido para não fazer um anúncio da minha cabeça de forma individual”, disse o petista.

continua depois da publicidade

Marinho é esperto: sabe bem da rejeição que seu nome e seu partido despertam em um estado que tem ojeriza ao socialismo. Quem também é muito esperto é Márcio França e as ratazanas do Partido Socialista do Brasil: nacionalmente estão apoiando Fernando Haddad, mas "liberaram" França para apoiar quem quisesse.

A estratégia é clara: enganar o eleitor. França deixou isso bem claro ao dizer que não apoiaria o PT, mas que também não apoiaria Jair Bolsonaro. Ele sabe que o capitão teve 53% dos votos em São Paulo, que o apoio ostensivo a Haddad poderia pegar mal.

No entanto temos lacunas na narrativa: primeiro que o PT é uma seita, jamais permitiria que alguém falasse em apoio sem que isso passasse pelo crivo do criminoso Luis Inácio. Segundo porque não é de praxe apoios solitários de candidatos derrotados ao executivo. E é claro: se França não quer proximidade do petismo, teria prontamente recusado. No entanto ele sequer se manifestou, o que sugere que se trata de uma jogada ensaiada. 

Ainda assim é preciso dizer que a raposa perde o pelo mas não perde o vício: França justificou sua posição afirmando que "não é tempo de apoiar o discurso de ódio e divisão". Vejam só: se há apenas duas opções em jogo, não há porque falar em uma terceira posição. Ou é ou não é. Márcio França prefere acreditar que todos os paulistas são idiotas e que entenderão sua falsa isenção como "opção pela paz".

França é tão embusteiro que já tem escondido no Palácio dos Bandeirantes o comunista Aldo Rebelo, que atua como Chefe da Casa Civil. Agora ele quer trazer Marinho e provavelmente as franjas mais radicais da esquerda. Ou França declara que não quer o apoio de Marinho e do PT ou ficará claro que ele é um ilusionista tentando induzir o eleitor ao erro.

  Curta o Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.