Ads Top


Pesquisa da CUT que mostra Bolsonaro com apenas 53% é de instituto comprado pelo PT



Está rolando nas redes sociais uma pesquisa que mostra Jair Bolsonaro com apenas 53% dos votos contra 47% de Fernando Haddad. A pesquisa teria sido encomendada pela CUT ao instituto Vox Populi.

Essa pesquisa é no mínimo exótica, difere de absolutamente tudo que foi publicado até agora. Até então a pesquisa em que Bolsonaro aparece com menor pontuação havia sido o Datafolha, que mostrou um cenário em que o candidato do PSL aparecia com 58% das intenções de voto contra 42% de seu adversário petista.

Como foi que o Vox Populi chegou a números tão diferentes? Não sabemos. Sabemos que a pesquisa foi encomendada pela CUT, e que as pesquisas do Vox Populis tem menos serventia que fralda suja de bebês.

continua depois da publicidade

O tal instituto pertence ao tal Marcos Coimbra, alvo da Operação Acrônimo. A Polícia Federal descobriu que a empresa de Marcos Coimbra recebia repasses da quadrilha chefiada pelo governador Fernando Pimentel para elaborar pesquisas favoráveis ao bando.

Veja o que diz a Agência Brasil:
A Operação Acrônimo foi instaurada para investigar esquemas ilegais para beneficia campanha eleitoral de Fernando Pimentel (PT) em 2014, quando ele se elegeu governador. Nesta fase, a polícia apura suspeita de que o petista e o operador do esquema, o empresário Benedito de Oliveira Neto, teriam intermediado empréstimo do BNDES para a JHSF. Em contrapartida, a construtora teria pago caixa dois de campanha, simulando um contrato com o instituto de pesquisas Vox Populi.

Além dos crimes contra o erário público, a empresa também costuma praticar crimes contra a verdade. Quando este blog ainda estava no Wordpress publicamos uma análise esmiuçada das práticas do instituto. A época foi publicado uma pesquisa após a condução coercitiva de Lula em que 56% desaprovaram a inclusão de Lula na Lava Jato. Releia o trecho abaixo:
Uma pesquisa mais que suspeita circulou os blogs sujos no final de semana, apontando que a ação da Polícia Federal em torno da Operação Aletheia teria dividido os brasileiros. 56% desaprovaram a inclusão de Lula na Lava Jato; 43% desaprovaram a conduta de Moro e apenas 34% acham que ele está fazendo um excelente trabalho. Mais: 65% acharam que a forma com que Lula foi conduzido pela PF foi um “exagero” e 57% acreditam na inocência do pai da facção. Para os pesquisadores do Vox Populi, ficava claro que aquela ação não só fortaleceu a imagem de Lula diante da opinião pública como também poderia frustrar o impeachment. Uma narrativa perfeita para quem viu seus planos criminosos expostos à luz do dia. Só quem não concorda com o Vox Populi são os fatos.
O Vox Populi diz ter entrevistado 15.000 pessoas em todo o Brasil. No entanto não é possível checar os relatórios da pesquisa no site da organização porque o mesmo está fora do ar. A pesquisa foi disponibilizada na página do Vox Populi nas redes sociais e foi replicada por páginas da blogosfera governista como Diário do Centro do MundoBrasil 247 e Revista Fórum. Um amadorismo completo não é mesmo? Não. Se trata de fraude pura e simples.
Pois é, o modus operandi do Vox Populi é conhecido. Pesquisas com erros propositais e gambiarras metodólogicas absurdas, além do resultado ser primeiro compartilhado pela esgotosfera que recebia recursos públicos para defender o governo petista. Mais uma vez o instituto se aproveita deste expediente para tentar jogar fumaça no jogo. E assim como aconteceu por ocasião da condução coercitiva de Lula, a fraude não deverá prosperar porque isso reforçará a noção de que o PT deve ser derrotado para evitar o retorno de Lula - o que por sua vez redobrará a convicção nos cerca de 60% que se inclinam por Jair Bolsonaro.


Tecnologia do Blogger.