Ads Top


Extrema-esquerda mostra sua podridão ao eleger o porco José de Abreu como seu vingador contra Regina Duarte



Sobre a polêmica recente envolvendo José de Abreu e Regina Duarte, o essencial ficou invisível aos olhos: enquanto muitos se dividiram entre os "times" e outros se preocuparam com o fato de que é o segundo ator da Globo que retruca a atriz, o fato é que ninguém pensou: "Céus, este é o Zé de Abreu. E está sendo aplaudido nas redes sociais por tratar uma colega de profissão com grosseria". 

Pois é. José de Abreu (que chama Regina Duarte de fascista), acha que é seu dever atacar de forma truculenta uma colega de trabalho que ousou se manifestar contra seus ídolos. O lacaio do lulismo crê que seu papel é ser tonton macoute de Haddad, punindo com severidade quem se desvia do caminho ou não reconhece o infame Luis Inácio como seu único redentor e salvador. 

continua depois da publicidade


Mas ele, José de Abreu, não passa de um porco. De tão degradante provavelmente ficaria em um looping infinito brigando com sua imagem no espelho enquanto cuspiria e diria obscenidades - já que não há nada tão parecido com um fascista quanto estes black blocs do adesismo canalha. 

Aliás, a posição de Abreu não deixa dúvidas para ninguém: o sujeito é um porco. Tanto que em uma discussão em um restaurante cuspiu em uma mulher e depois foi ao Twitter comemorar o fato. Quando a repercussão foi ruim, ganhou de Fausto Silva e da Rede Globo a oportunidade de se justificar em pleno horário nobre do Domingo. 

Qualquer um que apoio Zé de Abreu ou que o tenha como modelo do que quer que seja deve ser encarado como um leproso moral. Não há nenhuma divergência política, filosófica ou religiosa que justifique a aproximação com esta alma putrefata. De tão incivilizado e antimoral, o ator passou a ser visto como algo repulsivo. Se juntou ao mesmo patamar de Jean Wyllys, que é a categoria dos que são humanos na forma e suínos no conteúdo. São almas perdidas que fizeram o caminho oposto da evolução, se comportando no debate público de uma maneira que talvez fosse constrangedora para os grandes primatas. 

Dito isso, fica claro que a extrema-esquerda mostra sua podridão ao eleger o porco José de Abreu como seu vingador contra Regina Duarte. Enquanto a atriz se eternizou na história como uma das primeiras figuras a quebras a espiral do silêncio quando denunciou o caráter antidemocrático do petismo (por muitos anos foi punida com a perseguição e escárnio dos lacaios do plano criminoso de poder), José de Abreu sempre foi o modelo do antihomem, do monstro que destrói a própria condição humana. Tê-lo como modelo ou como companheiro de trincheira política não passa de um atestado de imundície de espírito, algo que só pode ser desejável nas sarjetas da extrema-esquerda - onde a deformidade moral é padrão. 

  Curta o Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.