Ads Top


Haddad aumenta humilhação de Manuela ao dizer que o vice é uma pessoa mais simbólica do que efetiva




Manuela D'Ávila acaba de sofrer mais um duro golpe (e não falo de impeachment). A patricinha comunista que dizia ser uma mulher empoderada e altiva sepultou o próprio discurso e se submetendo aos desmandos de Lula da forma mais humilhante possível. A moça ainda tentou se defender das críticas, mas a providência fez tudo ficar pior.

Manu havia respondido as críticas sobre a desistência da candidatura presidencial alegando que "ser vice também era uma escolha". E é. Todos os dias indivíduos escolhem ser capacho de terceiros. Normal. Mas Manu foi além na humilhação, já que aceitou ser vice do vice. E tudo ficou pior com a declaração de Fernando Haddad sobre sua candidatura:

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Vice da chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até que seja substituído pela gaúcha Manuela D'Ávila, o ex-prefeito Fernando Haddad afirmou, nesta quarta-feira (8), a uma rádio do Rio Grande do Sul, que "o vice é uma pessoa mais simbólica do que efetiva".
Em entrevista à rádio Guaíba, Haddad fez essa afirmação ao justificar a escolha do hoje presidente Michel Temer (MDB) para a vice da ex-presidente Dilma Rousseff.
"O Temer, até um determinado momento, se comportava como um deputado que poderia ocupar a posição de um vice decorativo. Nunca foi uma grande liderança no país", afirmou Haddad, acrescentando que "ninguém elege um presidente achando que o vice vai dar um golpe".

Bom, Manu realmente é a irmã caçula que joga com o segundo controle desligado. Agora quem disse foi o próprio PT.



Curta o Reacionário no Facebook:


[left-sidebar]


Tecnologia do Blogger.