Ads Top


Secretário de Segurança do socialista Márcio França não quer investigar facções criminosas que atuam nas invasões


Coisas estranhas passaram a acontecer no governo de São Paulo depois que o socialista Márcio França assumiu. Como por exemplo esta declaração do Secretário de Segurança Mágino Alves sobre as facções criminosas que atuam no esquema de invasões enquanto exploram pessoas socialmente vulneráveis. Veja a nota do Jornalivre (as informações são confirmadas pelo Estadão):

Os moradores do prédio que desabou em São Paulo afirmam que pagavam até 350 reais de “condomínio” para os trambiqueiros que “administravam” o local. Claro que isso é altamente irregular, uma vez que a estrutura do prédio estava ameaçada há muito tempo e ninguém poderia morar lá em segurança.
A polícia paulista vai investigar o caso, mas vejam o que disse ao jornal o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa:
“É para apurar cobranças. Vamos investigar as associações e não os movimentos que promovem as ocupações. Vamos investigar associações que exploram moradores das ocupações.”
Completamente suspeito, é claro. Aparentemente há esforço hercúleo para evitar que a verdade apareça.

continua depois da publicidade

Márcio França (que não gosta de ser colocado na extrema-esquerda) foi o responsável pela agressão a jornalistas quando impediu que a Polícia Militar patrulhasse o entorno do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC durante a prisão do ex-presidente Lula. Não queria desagradar os aliados do PCdoB. Agora o mesmo governo França faz corpo mole contra as milícias invasoras associadas aos mesmos extremistas de esquerda. Aí tem.

Curta o Reacionário no Facebook:


[left-sidebar]


Tecnologia do Blogger.