Ads Top

Amigos bolivarianos em apuros: juiz indicia Cristina Kirchner e seus filhos por lavagem de dinheiro


O calvário dos bolivarianos também fustiga os aliados do petismo no estrangeiro, como mostra a notícia do Estadão:
Um juiz indiciou nesta segunda-feira, 14, a ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner (2007-2015) e seus filhos, Máximo e Florencia Kirchner, por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, em um caso de supostas irregularidades com empresários por meio da empresa familiar Hotesur.
O juiz Julián Ercolini também processou, entre outros, Romina Mercado – sobrinha de Cristina – e o empresário do setor de construção civil Lázaro Báez, já em prisão preventiva desde 2016. Ercolini ordenou o bloqueio de até 800 milhões de pesos (US$ 32 milhões) de cada um dos envolvidos.
Esse é o quinto indiciamento de Cristina, que tomou posse como senadora em dezembro. A investigação do Caso Hotesur apura se a família da ex-presidente recebeu pagamentos de empresários, ligados a projetos de obras públicas, por meio de aluguel de quartos de um hotel administrado por uma empresa de Cristina e seus dois filhos – a Hotesur –, na Patagônia.
Uma das hipóteses investigadas é a de que Cristina e seu marido, Néstor Kirchner, ex-presidente que morreu em 2010, e seus filhos receberam dinheiro por meio do aluguel de quartos, em um negócio “aparentemente legítimo”.
De acordo com o juiz, a renda desses aluguéis “ocultou sua verdadeira origem ilícita”. Segundo o jornal Clarín, as transferências incluiriam os US$ 4,6 milhões da filha de Cristina embargados há dois anos no Banco Galicia.
Em março, Ercolini já havia determinado uma intervenção na companhia hoteleira. Na ocasião, ele afirmou que a Hotesur tinha sido uma das companhias por meio das quais a família Kirchner “teria recebido periodicamente dinheiro obtido mediante fraude contra o Estado nacional”.
Em novembro, Cristina prestou depoimento sobre o escândalo Hotesur. Diante dos investigadores, ela negou todas as acusações e afirmou que as atividades da empresa familiar eram legais. Segundo Cristina, as denúncias eram frutos de “perseguição” política. 
continua depois da publicidade
Sim, a indigente Cristina está completamente enrolada com a Justiça. Ela e os filhos. Para lembrar, a ex-presidente foi alvo de um mandato de prisão por parte do juiz Claudio Bonadio, que entendeu que a política é perigosa demais para aguardar o julgamento em liberdade. A Senhora K é acusada de ter acobertado os mentores estrangeiros do atentado a AMIA (Associação Mutual Israel-Argentina). Essa foi a conclusão do promotor Daniel Nisman, assassinado após anunciar que iria indicar a então presidente. A estelionatária só não está presa por contar com o foro privilegiado garantido por seu cargo de Senadora. Como se vê, o bolivarianismo está agonizante, com suas principais lideranças enroladas com a Justiça ou ou mesmo atrás das grades.

Curta o Reacionário no Facebook:


[left-sidebar]

Tecnologia do Blogger.