Ads Top

Ditadores e terroristas das FARCs repudiaram a prisão de Lula. Isso diz o suficiente sobre ele e o PT.




Como não cansam de repetir os apoiadores de Lula, sua prisão foi amplamente repudiada no exterior. Ao menos entre figuras abjetas que compõe a linha de frente do totalitarismo. Evo Morales, Cristina Kirchner, Nicolás Maduro, Raul Castro e até os guerrilheiros das FARCs manifestarem repúdio a prisão e apoio ao ex-presidente.

"Nossa solidariedade ao povo brasileiro que está lutando contra a deriva autoritária: liberdade para Lula!", disse o espanhol Pablo Iglesias. Ele é líder do Podemos, agremiação de extrema-esquerda que recebeu financiamento ilegal da ditadura bolivariana durante o governo Hugo Cháves.

continua depois da publicidade 





Evo comentou: "Os crimes de Lula são: ter sido presidente dos trabalhadores, estar do lado dos trabalhadores e dos pobres que são vítimas dos estados coloniais. A luta continua por Lula livre". Disse o homem cujos jagunços ameaçaram chicotear quem votasse na oposição. 

“A direita, em sua incapacidade de governar democraticamente, escolheu o caminho judicial para amedrontar as forças populares”, escreveu Maduro no Twitter.

“Anos de infâmias da imprensa corrupta brasileira não puderam destrui-lo, como também não poderão nos destruir”, disse a ex-presidente Cristina Kirchner. A viúva de Néstor Kirchner só não foi presa ainda por possuir foro privilegiado conferido por seu mandato de senadora. 

As FARCs (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) agora oficializadas como partido com o nome de Força Alternativa Revolucionária do Comum - se lamentaram afirmando que "esse jogo macabro acaba distorcendo as instituições judiciais para fabricar processos condenatórios que com evidente fundo político, e que o interesse é impedir uma nova presidência de Lula é evidente." A nota foi compartilhada pelo site do PT.

Cuba seguiu a mesma linha ao afirmar que "é um fato gravíssimo tentar impedir que o líder mais popular do Brasil seja candidato à Presidência desse país". Isso veio de um país governado por um país único, presos políticos e eleições cujo número de candidatos é exatamente igual ao número de cadeiras no Congresso. 

Essas manifestações espontâneas de solidariedade dizem muito sobre Lula e o Partido dos Trabalhadores, e mais ainda sobre a agenda desta agremiação para o Brasil. Não surpreende, já que o PT não é partido - e sim uma organização criminosa. Os apoios recebidos de ditadores carniceiros e até de terroristas apenas atestam o óbvio.



O Reacionário no Facebook:


[left-sidebar]

Tecnologia do Blogger.