Ads Top


Bastou PL do Uber voltar a Câmara para que o petista Zarattini voltasse a rosnar para os aplicativos


O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) resolveu sair das sombras: ciente de que o projeto PL 5587/2016 (que regulamenta os aplicativos de transporte como Uber, Cabify e 99) voltou a Câmara dos Deputados, o petista resolveu novamente rosnar para os aplicativos. O que o parlamentar quer é extinguir quase 500 mil empregos para agradar os sindicatos de táxis. 

Zarattini foi o autor do projeto na Câmara dos Deputados. Mancomunado com aquela gente duvidosa que organizava tentativas de jogar os aplicativos na ilegalidade simultâneas a tocaias e ataques contra motoristas particulares, o petista não se conformou com a derrota de sua arapuca legal no Senado após os membros daquela casa terem desfeito suas armadilhas, o pestilento agora move suas articulações no submundo da Câmara na tentativa de reavivar todos os dispositivos que justificaram o apelido de "Lei do Retrocesso". 

Ao que parece, a tentativa tem tudo para dar errado. Os deputados federais não têm o costume de passarem por cima do Senado Federal, o que pode ser indicativo de que o petista fracasse em suas nefastas intenções. Também pode ser que outros tantos não queiram se envolver nesta sujeira porque agora as intenções proibitivas ficaram muito associadas ao petismo aos olhos da opinião pública. Como colar com petistas é o mesmo que abraçar leprosos, então é provável que Zarattini fique sozinho (com os seus pares, é claro).

Mas não é bom confiar nessa gente: a questão deve ser observada de perto para que tipos mais vacilantes ou frouxos não caiam na ladainha do petista. Também é bom deixar claro que Zarattini não trabalha para regulamentar os aplicativos, mas sim para esmagar as traqueias das plataformas de transporte e dos empreendedores que dele dependem para tirar o sustento de suas famílias. 

Bom lembrar que Zarattini se cerca dos mais truculentos sindicalistas para aprovar este projeto. Não é possível seguir adiante com isso, não há nada de bom que venha daí. Zarattini, que costuma atacar motoristas de aplicativos com os termos mais ofensivos possíveis. Mas quem diz isso é um petista cujo nome está na lista de propina da Odebrecht. Se alguém apoiar Zarattini depois de tudo isso, será o mesmo que transmitir uma declaração pública de que seu nome é tão sujo quanto o do petista.


Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]

Tecnologia do Blogger.