Ads Top


O falso moralista Caetano Veloso assina manifesto dizendo que "Eleição sem Lula é fraude"




Segundo notícia de O Globo, o cantor brasileiro, papa da elite artística engajada e guru espiritual da Rede Globo Caetano Veloso resolveu se manifestar sobre a condenação do ex-presidente Lula, chefe da organização criminosa que utilizava o Partido dos Trabalhadores como sua fachada. Caetano assina um manifesto junto com a atriz Sônia Braga onde diz que "Eleição sem Lula é fraude".

Muito profundo o argumento de Caetano: para ele o que legitima o pleito não é a liberdade de associação política, de expressão, a igualdade de meios, a pluralidade ideológica e partidária ou a escolha do eleitor. A legalidade de um processo democrático está condicionada a participação do criminoso condenado em segunda instância nele. 

Caetano é o falso moralista que engendrou o infame coletivo "342" no apartamento de sua mulher, a monstruosa Paula Lavigne. Inicialmente queriam que o presidente Michel Temer fosse cassado utilizando como subterfúgio a farsa armada pelo suíno Rodrigo Janot quando este ocupava a Procuradoria Geral da República. Depois passaram a utilizar a plataforma para todo tipo de coisa, até para defender as exposições do Queermuseu e o peladão do MAM. 

Caetano chegou a sugerir que era o MBL quem queria distorcer o debate público com as denúncias sobre as nefastas intenções de quem não colocava classificação etária em exposições de temática sexual explícita. Mas é ele quem finge ter moral: o mesmo Caetano que acha que Temer não poderia continuar na presidência por uma denúncia quer conceder ao maior criminoso da história o direito de concorrer ao mesmo cargo. Como foi dito aqui desde sempre, Caetano é da turma que instrumentalizou a indignação geral para enganar almas desesperadas e salvar a agenda da extrema-esquerda. A assinatura de um manifesto em prol de Lula simplesmente coloca por terra qualquer tentativa de dizer o contrário. 

Que este espírito de porco seja um notório charlatão político, todos nós sabemos. É de domínio público. Um sujeito que diz que Temer, Aécio e Cunha são piores que Lula, que diz defender a democracia enquanto celebra o MST e MTST, que se diz democrata enquanto admira Cuba, não passa de um farsante. Pior é quem se associa a este senhor. Neste caso fica particularmente feio para o senhor procurador da República Deltan Dallagnol. O procurador havia participado de convescotes na residência de Caetano, se colocando no papel humilhante de ouvir um pito do cantor por conta das acusações contra Lula. Caetano disse que "era apoiador da Lava Jato, mas que o que o MPF fazia com Lula era perseguição". O valente do MPF enfiou o rabo entre as pernas e não respondeu. Desde então, tanto Deltan quanto o colega Carlos Fernando dos Santos Lima fizeram grande esforço de aproximação com a elite artística que pede o "Fora Todos" enquanto tenta salvar Lula. Imagine só: Deltan foi quem apresentou as denúncias contra Lula, para depois acusá-lo de ser o chefe da organização criminosa. Depois do beija-mão em Caetano, passou a apoiar a tese de Janot de que o chefe da quadrilha era Temer. Hoje o guru de Deltan diz que Lula é perseguido. Então seria Deltan um justiceiro perseguidor do inocente Lula? Bom, o problema é dele, que terá de conviver com estas humilhações quando repousa sua cabeça no travesseiro. Como está escrito em Matheus: "Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro". 


Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]

Tecnologia do Blogger.