Ads Top


Gentili e Pablo: polêmica na internet mostra que moral dos Justiceiros não passa de perseguição contra adversários ideológicos


Mais uma vez o comediante Danilo Gentili se envolve em polêmicas com os tais Justiceiros Sociais, aquela horda de degenerados fascistas que fingem pedir mais amor. Desta vez a gritaria se deu por uma piada com uma youtuber gorda. Foi chamado de porco machista, de fascista e até alvo de ameaças explícitas de morte. Até alguns supostos humoristas resolveram aderir ao patrulhamento, dizendo que "não fazem piadas ofensivas". Ok. Até aí foi o de sempre, gente masoquista pagando pedágio para o fascismo cultural em troca da aceitação por parte da pajelança. O negócio ficou mesmo engraçado quando se descobriu um antiga tuitada do cantor Pabllo Vittar fazendo um gracejo sobre gordas. Após uma pane inicial, os justiceiros que pediam forca para Gentili disseram que a mensagem era antiga e que não reflete o pensamento atual de Pabllo.

Ora, também não era antiga a fala de William Waack que custou seu cargo na Rede Globo? Não é antigo o vídeo do ginasta Artur Nory e as postagens do cantor Biel? A prescrição de crime de pensamento só é válida quando o réu é militante de esquerda ou quando serve a causa de alguma forma, daí ele é inocentado nos tribunais tribais que essa turma organiza nas redes sociais. Vale apenas para militantes como Joanna Maranhão (que postou várias mensagens ofensivas contra a transexual Ariadna - que vejam vocês, é simpatizante da monarquia).

Cabe aqui um parentese: Pabllo Vittar nunca fez militância. Não há qualquer registro de politização por parte dele, ainda que ele sirva a causa. Também é necessário registrar que o sujeito de fato é alvo de algumas críticas enviesadas por parte de quem o detesta apenas por sua orientação. Foi alvo de duas terríveis fake news: uma que o associava ao asqueroso deputado federal Jean Wyllys (diziam que ele iria visitar escolas com o cuspidor psolento) e outra que o acusava de ter recebido R$ 5 Milhões por meio da Lei Rouanet. Parte da implicância contra ele se dá nessa esteira. Por outro lado também é fato que ele é poupado justamente pelo papel que representa. Quando se aponta a desafinação de sua música logo surgem justiceiros alegando que não gostar de Pabllo "é homofobia SIM". Ora, o cantor Liniker canta muito. E se identifica como trans. Anitta não canta nada, e é mulher. Vários funkeiros não cantam nada. A maioria hétero. Mas não podem ser protegidos pela orientação sexual. O caso é que talvez Pabllo não contasse com tamanho espaço na mídia se alguns opositores não se dedicassem tanto em alavancar seu nome. Vale o recado que é sempre dado aos esquerdistas: bom ou ruim, ouve quem quer.

Voltando ao caso em tela, é preciso dizer que Pabllo não se indispôs com Gentili e que em momento algum aderiu aos justiceiros. Mas na condição de mascote dos falsos progressistas, logo foi absolvido por eles. Danilo (que não é nenhum homofóbico) não quis personificar o caso em Pabllo, já que o próprio não é um fascista militante: quem deve ser combatido são os que instrumentalizam a questão, no que o apresentador fez muito bem. Um caso interessante que mostra que a preocupação deles não é com a dignidade dos gordos - assim como não se preocupam com transexuais, negros, mulheres, deficientes, indígenas ou com quem quer que seja. A preocupação deles é com a agenda partidária que suprime a liberdade de expressão por meio de um moralismo falso e repressor que faria Torquemada e Savonarola morrerem de inveja. Estes monstros morais não querem justiça social ou a proteção da dignidade humana, mas sim utilizar de qualquer subterfúgio para condenar, matar, prender, calar ou assassinar reputações de adversários. Vejam que muitos dos que gritaram contra Danilo Gentili e William Waack sob pretexto de indignação com o racismo são seguidores de Che Guevara, este sim machista, racista e homofóbico.

Felizmente para a democracia (e infelizmente para seus adversários), Danilo não é um alvo fácil de ser abatido. Por mais que se digam obscenidades contra ele, que se deseje sua queda, o que se vê é a consolidação da carreira de um sujeito que não se verga aos sovietes do nosso tempo. E olhem que ele ainda está em um estágio de compreensão que o impele a acreditar que a preocupação dos censores é com as minorias, quando na verdade faz parte de um projeto totalitário que pretende controlar corações e mentes, reduzindo todos os indivíduos a meros simulacros de seres humanos. Sim, eles nos querem como gado apático para que ninguém resista aos seus intentos. 

  Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]

Tecnologia do Blogger.