Ads Top

Laerte Rimoli da EBC não é racista, e sim vítima do oportunismo doentio de gente sem escrúpulos (como Taís Araújo e Pedro Cardoso)


Estão malhando Laerte Rimoli mais do que Judas em sábado de aleluia. O presidente da Empresa Brasil de Comunicação virou alvo da escória após compartilhar um meme ironizando uma fala da atriz e militante do radicalismo Taís Araújo. Como negro, costumo ser bem severo com comportamentos ou falas que tenham por objetivo separar as pessoas por raças ou que sugiram a existência de deméritos para algumas delas. No caso de Laerte Rimoli, o motivo da gritaria é este aqui. Se a inquisidora Taís e seus apoiadores forem questionados sobre o que há de racismo na imagem, provavelmente dirão que negros são criaturas sacrossantas que não podem ser ironizadas em hipótese alguma. Faço então uso das minhas disposições raciais para dizer que tudo não passa de uma farsa. 



O tal meme compartilhado por ele sequer mereceria atenção, mas como mexeu com os brios da stalinista Taís Araújo, então é caso para prisão perpétua. Se há algo que Taís Araújo sabe fazer é despertar a ojeriza de brasileiros a uma pauta que é de extrema importância como o combate ao racismo. Ela o faz de maneira muito bem-sucedida, já que faz o possível para vender ódio e radicalismo como pauta dos negros, ao confundir problemas sociais históricos e profundos com pregação ideológica impregnada de ressentimento. Taís Araújo não ajuda os negros, apenas atrapalha. Claro, nem ela nem os demais líderes que pregam a radicalização estão preocupados com os problemas da negritude brasileira, apenas com as piores agendas ideológicas possíveis. 

O fato é que agora a atriz Torquemada de Araújo quer processar todos os que ironizaram uma fala atravessada proferida por ela, uma fala que induz ao generalismo e a escalada de conflitos raciais. A guerreira Taís é forte demais para enfrentar a sociedade que ela acusa de ser racista, mas é frágil demais para enfrentar uma simples ironia. Ou melhor: Taís é democrática e tolerante demais para ouvir elogios, mas é um Stalin de cachos quando se trata do que não é espelho de suas ambições.

Daí vem o desavisado presidente da EBC e compartilha um meme. Tudo em um contexto em que sindicalistas da EBC promovem uma greve exigindo que o contribuinte aumente seus salários. Sim, a empresa é pública. Foi criada por Lula em 2007 para promover o ideário petista, e ficou para nós como um apêndice maldito e defeituoso. Temer teria feito melhor se extinguisse a emissora. Rimoli teria feito melhor se demitisse toda a escória que atua na emissora. Ou melhor ainda se recusasse o cargo em um aparelho de inspiração soviética criado por Lula para pregar seus pensamentos imundos. Pelo sim pelo não, Laerte não é racista. Como cidadão brasileiro em pleno gozo de seus direitos civis e com reputação ilibada que poucos em seu meio possuem, ele poderia ter aceito o cargo. O que os oportunistas atacam não é uma eventual conduta racista de Rimoli (que não houve), mas sim o fato de ser um não petista ocupando um aparelho bolivariano criado pelo líder da seita religiosa. Para eles, Rimoli é um herege. Como um não bolivariano ousa presidir uma empresa pública? Como um não-petista ousa exercer seus direitos?

Para completar, um ator de aspirações escusas surge dos becos do esquecimento para uma entrevista na tal emissora. O tal ator chega de mansinho e dá um bote certeiro, fazendo de uma participação na chamada "TV Traço" (a TV Brasil tem audiência quase zero) em um grande ato político. Ou alguém acredita que uma entrevista de Pedro Cardoso teria qualquer repercussão sem aquela pantomima?  O isento Pedro Cardoso é mesmo digno de tanta confiança? Deixemos esta para o senador petista Humberto Costa, que compartilhou um vídeo muito interessante em seu Facebook.



Cardoso parece ser uma pessoa muito sagaz: calculou que melhor do que se apresentar em um programa chato e pretensamente intelectual com audiência escassa era fazer um teatrinho. Se livrou
daquela tortura ao mesmo tempo em que ganhou dividendos com a República Autônoma da Lacrolândia. O problema é que no meio do caminho caluniou Laerte Rimoli, acusando o homem de racismo para ficar bem na foto.Este é Pedro Cardoso, o indignado com os rumos da política, o que repudia o governo do corrupto Michel Temer, o que se indigna com o falso racismo atribuído a Laerte Rimoli, o arauto da indignação dos homens de bem... Ele quer de volta justamente o homem que articulou com o PMDB para que Temer assumisse a vice-presidência na chapa de Dilma Rousseff. Pior que isso: o democrata Cardoso é o mesmo que apóia um indivíduo com grandes delírios de grandeza, que arquitetou o maior esquema de corrupção da história do Ocidente e que por pouco não destrói por completo o Brasil. Não satisfeito em ser abutre, Cardoso resolveu produzir a própria carniça.

Olhando daqui, vemos que Laerte parece muito aquele cordeirinho da fábula de La Fontaine, que começou a ser interpelado por um lobo que o acusava de estar sujando a água do riacho em que a besta fera bebia. Assim como o cordeiro, Laerte tentou argumentar e até pediu desculpas. Mas olhando a compleição dos que o espreitam com dentes arreganhados, fica claro que a única coisa que estes oportunistas querem é se alimentar da carne de um inocente.


Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]









Tecnologia do Blogger.