Ads Top

As pérolas comunistas do ENEM-2017



Com exceção do tema escolhido pelo Ministério da Educação para a redação (que deixou de fora qualquer possibilidade de vagueza no momento da avaliação), das citações à extremistas como Chico Buarque e Gregório Duvivier e do já tradicional "Show dos Atrasados", pouca coisa chamou tanta atenção quanto dois figuras que participaram da prova.

Um deles não pode ser mostrado, já que é menor de idade. Como este blogueiro não quer um processinho, a identidade do jovem será preservada aqui (no UOL ele tem nome e sobrenome, procurem). O figura demonstrou contrariedade com a decisão do Supremo Tribunal Federal que proíbe zerar a prova de quem "não respeita os direitos humanos". Segundo a fala do jovem, a decisão era absurda.


Sim, parece ser piada. O sujeito ostenta uma camiseta da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (CCCP é a sigla para Союз Советских Социалистических Республик. A pronúncia é "Soyuz Sovetskikh Sotsialisticheskikh Respublik). Este mesmo sujeito que veste esta camisa de sangue e que aparentemente é engajado com as causas da esquerda quer ditar o que é desrespeito aos direitos humanos! O mais absurdo é que na cabeça cavernosa destes demônios que assumem a forma humana, palavras em textos são perigosas e devem ser censuradas. Já a prática da carnificina estatal praticada nos açougues socialistas é bela, moral e desejável.

Outro figura de destaque foi este jovem da foto. Segundo matéria de O Globo, o moleque abandonou a prova por conta do "frio na sala de aula".


Por Maurício Ferro, do Rio de JaneiroO Exame Nacional do Ensino Médio acontece uma vez por ano e abre portas para o ensino superior do país, mas os planos dos candidatos podem ser frustrados por pequenos detalhes, como a temperatura das salas.
CHICO BUARQUE, PORTE DE ARMAS, WAGNER MOURA: VEJA OS ASSUNTOS ABORDADOS NA PROVA DO ENEM— Saí rápido da prova porque a sala estava muito fria — reclamou Fidel Mack, de 25 anos, ao deixar a Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro. — Estava todo mundo reclamando, até a inspetora. Foi um problema pontual do meu bloco, que teve mais quatro pessoas que saíram mais cedo por causa disso. Não tinha condições de permanecer.
Segundo Fidel, as janelas chegaram a ser abertas, mas o frio continuou.
— Vou reclamar com a organização do Enem — disse.

Sim, seu nome é Fidel. Como o Castro, companheiro do porco Ernesto Che Guevara. O playboy Fidel já se mostra um aspirante a ditador ao desejar que uma universidade modere a temperatura da sala para que ele faça a prova. Provavelmente acostumado com uma criação doente, ele se arroga no direito de "reclamar com a organização do ENEM por conta da temperatura". Assim como seu companheiro da camisa soviética que finge defender os direitos humanos, Fidel é fruto de um processo de decadência lenta e agonizante da classe média alta. Aguardem o futuro, quando estes revolucionários criados a leite com pera estiverem comandando coletivos, blocos parlamentares e guildas de artistas engajados. São tipos aparentemente imbecis como estes que se colocam na vanguarda do fascismo.

Curta O Reacionário no Facebook:

Tecnologia do Blogger.