Ads Top

O bloqueio dos bens de Dilma nos lembra de que ela já deveria estar na cadeia



O mantra é de fato vergonhoso, mas nunca foi a questão mais importante do debate “no que se refere” a Dilma. Ao menos não deveria ser. Dilma nunca deixou motivos para que desconfiança sobre sua falta de ética. Uma mulher que começa militando na política de armas na mão para instaurar um regime totalitário comunista no país, que participou do plano criminoso de poder do Partido dos Trabalhadores até ser empossada presidente em duas campanhas criminosas e que se comunicava com seus marqueteiros jagunços por meio de um email alusivo ao covarde assassinato do soldado Mario Kozel Filho não é do tipo que deixa alguém em dúvida. Sobre ela só tínhamos certezas, já que sua índole suja era de conhecimento notório. 

O que nos deixa de fato em dúvida é o fato vergonhoso de que a maior criminosa do país ainda está solta. Dizia-se no começo que o motivo era o mandato de presidente da República. Já se vai mais de um ano do impeachment e a criminosa continua viajando país afora. Viaja até para o estrangeiro para insultar a Justiça brasileira e cuspir na moral dos cidadãos deste país. Pelo que parece, ela não se preocupa em ser presa. Será que ela tem mais certeza a esse respeito do que os demais brasileiros? Será que nossas morosas instituições irão permitir que seus crimes entrem em prescrição? E o que falar da agilidade demonstrada na prisão de Eduardo Cunha? O mesmo conceito não se aplica a rainha do crime?

É bom lembrar que não foram crimes pontuais. Onde Dilma tocou houve fraude, maquiagem de dados, lavagem de dinheiro, financiamento ilegal de campanhas, evasão de divisas e formação de quadrilha. E ela continua solta, sendo inclusive sustentada com dinheiro do contribuinte brasileiro. 

Até quando?

Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]


Tecnologia do Blogger.