Ads Top

Caetano terá que processar também sua esposa Paula Lavigne, a primeira a mencionar sexo a mencionar sexo com o cantor aos treze anos de idade


Caetano Veloso, capo da Máfia do Dendê, Grão-duque de Salvador e Defensor Perpétuo da Imoralidade resolveu lançar contra o Movimento Brasil Livre um de seus muitos sortilégios: o cantor está processando o grupo e outros atores políticos que o relacionaram a pedofilia.

Isso já era aguardado desde que os bandoleiros ligados ao 342 atenderam ao chamado de Caetano para atacar o MBL em solidariedade ao curador Gaudêncio Fidélis e sua finada exposição Queermuseu (se o Santander tiver vergonha nunca mais abrigará nenhuma exposição do gaúcho arrogante que iniciou uma guerra de retaliação contra a instituição que cancelou sua mostra erótica).

Pois bem: Caetano entrou na briga junto de sua esposa Paula Lavigne, a Rainha dos Espinhos e Soberana das Verbas Públicas. De imediato conclamaram seus jagunços do meio artístico para que fizessem coro ao 342. Muitos foram por amor, já que comungam do mesmo ideário fascista. Outros foram pela dor: mesmo não simpatizando com a agenda totalitária, entenderam que era melhor não se indispor com o poderoso casal. Foi nessa ocasião em que decidiram não só iniciar uma campanha midiática contra o fim da exposição, como também combinaram de processar todos os que criticaram o teor da mostra. A alegação combinada foi a de "difamação".

O problema para o casal de stalinistas do Leblon é que essa relação foi estabelecida com base em duas declarações de Paula Lavigne onde a produtora diz ter perdido a virgindade com Caetano aos treze anos, justamente na festa de quarenta anos do cantor. A primeira foi em uma entrevista para a Playbou no ano de 1998. A segunda foi para o jornal Folha de São Paulo naquele mesmo ano, confirmando as declarações feitas na entrevista da Playboy (o link do arquivo da Folha está aqui). Como "desdizer" isso? Os fatos obrigam Caê a processar também sua esposa e mão direita na política cultural, já que foi ela a primeira a fazer afirmações pouco abonadoras sobre ele. Isso se quiser vender a narrativa de vítima de boatos maldosos.

Até o momento a única coisa que ele, a esposa e os jagunços conseguiram foi consolidar a imagem de asquerosos militantes dispostos a qualquer coisa por uma agenda política. Sem falar nas derrotas e na humilhação, como as hashtags #somostodosdonaregina, #pedofilianão e #CaetanoPedofilo. Mesmo que Caetano queira conter os danos, ele e suas hordas já chegaram em um ponto onde é impossível retroceder para evitar a derrota maior, que é a perda do monopólio midiático e do posto de representantes nacionais da virtude.


Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]





Tecnologia do Blogger.