Ads Top

Que jornalista da porca imprensa condenará o editor do Zero Hora que quer “meter bala” em quem criticou a exposição?


Esta figura abaixo é Leandro Brixius, editor do Jornal Zero Hora. Leandro é da turma que grita contra o golpe, e faz parte da cúpula de um jornaleco sujo que trabalha dia e noite pela agenda da extrema-esquerda. É assim que ele trabalha o diálogo. Está explicada a canalhice reinante nos textos sujos do Zero Hora. 



Leandro não é só um assassino em potencial. Mas que tiete de carniceiros, ele também faz parte da “beautiful people”. Qualquer coisa dita por ele será vista como “lapso”, “equivoco” ou “frase descontextualizada”. Se fosse um parlamentar eleito com mais de 400 mil votos elogiando um agente do regime militar, o mundo viria abaixo. Mas como é um deles, vale a regra: faça tudo o que quiseres pois a lei quem faz é nós”, como diria uma certa letra de funk que este blogueiro lembra de ter ouvido a contragosto nos tempos em que ajudava os pais em na loja da família. A letra que tocava no bar da esquina falava que os criminosos não viam limites nem mediam as consequências de suas ações, já que são eles que comandam a vida no morro. 

Muito próximo do que pensam tanto Leandro quanto seus colegas. Os sociopatas acreditam mesmo que podem “fazer o diabo”, como disse Dilma Rousseff em um ato de sincericídio. Podem tanto organizar uma mostra com apologia a pedofilia, zoofilia e profanação de símbolos religiosos bancada com dinheiro público quanto forçar o contribuinte a aceitar tudo calado. Acreditam até que podem operar “remoções físicas” de quem defende o contraditório. 

Estes são os monstros morais homiziados nas grandes redações, incluindo aquele esgoto editorial chamado Zero Hora. De antemão já deixo claro: não veremos ninguém da porca imprensa censurando esta afirmação asquerosa. Eles são progressistas, descolados, sofisticados e conscientes demais para se submeterem a qualquer lei. Eles estão acima do bem e do mal. 

Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.