Ads Top

Adivinhem só: um jornalista da Folha está preocupado com este blogueiro


Adivinhem só: um jornalista da Folha está preocupado com este blogueiro

Por volta das 15hrs recebi a ligação do jornalista Arthur Rodrigues, da Folha. Queria saber sobre minhas atividades no Movimento Brasil Livre e no blog O Reacionário. É claro, também perguntou a respeito de minha atuação na Supervisão de Cultura da Prefeitura Regional Sé. Após breves questionamentos, afirmei que só responderia as perguntas feitas por email. Eis as perguntas que me foram enviadas pelo jornalista.


Boa tarde,

Eric, conforme falei ao telefone, estamos fazendo reportagem sobre os membros do MBL na gestão Doria.

Diante disso, gostaria de fazer as seguintes perguntas:

1 - Quem o convidou para trabalhar na prefeitura regional da Sé?

2 - Alguém o indicou para o cargo?

3 - Ao telefone, você disse não ser coordenador do movimento, mas em seu perfil no Linkedin se identifica como coordenador regional do movimento. Você também deu entrevista ao programa Econoweek, em que foi identificado como coordenador do grupo. Por quê?

4 - O fato de outros coordenadores do MBL passarem a ocupar cargos políticos na gestão municipal não vai contra o discurso do movimento, que denuncia o loteamento político?

5 - Você é editor do site "O Reacionário", que tem dezenas de textos exaltando João Doria e atacando críticos do prefeito, incluindo a imprensa. Essa atuação pesou na sua contratação?

Caso queira se manifestar, vamos fechar reportagem sobre o tema até as 19h.

Muito obrigado

Artur Rodrigues
Repórter de Cotidiano
Folha de S.Paulo


Eis a resposta que enviei ao jornalista:

Arthur,

É evidente que o network entre militantes de direita e a proximidade com a gestão propiciaram o convite, o que faz parte do processo democrático. Não há qualquer conflito entre a função pública e o discurso do Movimento Brasil Livre, que prega a gestão eficiente e a redução do estado. Se há algo que me orgulha é justamente fazer parte do movimento e exercer o serviço público com responsabilidade e dedicação. Por conta de atividades profissionais, deixei a coordenação do movimento ainda em 2016. Se viu minha participação no Econoweek, verá que a participação é do ano passado. De lá para cá sou voluntário no movimento, além de participar regularmente do MBL News. Mantenho um blog de opinião que em nada conflita com minha posição. Não fui contratado por conta do blog, mas sim pela minha formação. Sou bacharel em Relações Internacionais e pós-graduando em Ciência Política pela FESPSP, além da experiência adquirida em empresas privadas. Fora isso há que se considerar o fato de que a política é fator relevante: além de ter formação correlata a área de gestão pública e formação de políticas públicas, sou apoiador da gestão. Não se espera que a gestão irá arregimentar colaboradores ligados ao PSOL e demais partidos de extrema-esquerda. Quanto as críticas dirigidas a profissionais de imprensa, elas se dão sempre que jornalistas militantes usam seus veículos para noticiar mentiras e plantar factóides (como é de praxe inclusive na redação da Folha de São Paulo, a quem costumo tecer comentários pouco elogiosos sempre que seus jornalistas tentam usar contra o MBL e a direita práticas que os nazistas sequer ousaram contra seus opositores). Irei me manifestar contra sempre que isto ocorrer, já que este e outros veículos costumam defender a tese de que seus adversários ideológicos são menos dignos de direitos. A atividade de blogueiro independente não se relaciona com a função de gestor público. O blog existe desde meados de 2013 e sua única receita são anúncios esporádicos e o AdSense. Durante todo este tempo trabalhei na iniciativa privada e como jornalista e redator freelancer. Acrescento que se o jornalista de fato pesquisou, verá que o próprio blog traz uma nota de esclarecimento publicada por ocasião da nomeação. Qualquer outra informação deve ser verificada nas fontes oficiais.
Sem mais,
Eric.


Sim, no dia 24 de maio publiquei neste blog uma nota de esclarecimento (o link original está aqui).

Boa parte dos leitores deve saber disso, mas este blog não é a fonte de renda do autor deste blog. Nem é seu ofício. Trata-se apenas de um espaço pessoal que felizmente adquiriu contornos maiores nos últimos dois anos (mais uma vez agradeço aos amigos pela leitura). 
Bom, eu Eric Balbinus sou formado em Secretariado Executivo e bacharel em Relações Internacionais, além de me preparar para uma pós-graduação em Ciência Política que será iniciada no próximo semestre. Após anos atuando no mundo corporativo, fui uma das vítimas da crise e acabei utilizando conhecimentos do blog e da militância política para atuar como jornalista e redator freelance. Este ofício foi desempenhado até recentemente, produzindo conteúdo para veículos locais e de outros estados. Normalmente política e notícias internacionais. 
Recentemente, recebi um convite para atuar na gestão municipal de São Paulo. Aceitei a oferta e tomei posse como supervisor de Cultura da prefeitura regional da Sé no último dia 22. Um desafio, já que é justamente a região que mais concentra eventos e espaços culturais na cidade. 
Faço o esclarecimento por razões de transparência. Sim, não estaria em uma gestão cujas idéias fossem muito distantes das minhas (o que é óbvio). O que é claro: pretendo desempenhar minhas funções com o mesmo rigor e competência com que atuei no setor privado. 
Feitos os esclarecimentos, aviso que este blog continua. Havia um piloto de jornalismo tocado por mim e pelo amigo Ian Maldonado que deverá ser tocado exclusivamente por ele, já que trata-se de um projeto de portal de notícias. A dedicação para este formato não só tomaria muito tempo como poderia entrar em conflito com a natureza de um cargo público. O Reacionário já tem um perfil de veículo de opinião, sem expediente. Continuarei por aqui elaborando meus comentários sempre ao final do dia, após o trabalho. Exatamente como era feito antes. Talvez a demanda de trabalho afete a quantidade de postagens em determinados períodos, mas isto já ocorreu em outros períodos pelo mesmo motivo. 
Lembrando que apesar de ser um blog pessoal e independente, temos um número de acessos e compartilhamentos muito robusto. Por conta disso, o blog ainda está aberto para parcerias e ações de publicidade. Temos ainda canais de doações para darem uma força ao blog.
Atenciosamente,
Eric Balbinus

As reações dos leitores no Facebook foram majoritariamente positivas.



Pois é. Amanhã teremos uma matéria sobre este blogueiro na Folha de São Paulo. Talvez com mais entusiasmo do que de costume. A única coisa que não contavam é que ao contrário de outros grupos, aqui há qualificação e transparência.


Curta O Reacionário no Facebook:

[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.