Ads Top

MP censura posicionamento do SBT em favor das reformas. É o fascismo em versão tupiniquim


Notícia da Veja:
O SBT começou a divulgar nesta semana anúncios que buscam esclarecer as reformas da Previdência e trabalhista propostas pelo governo de Michel Temer. A ação segue o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), após a emissora exibir propagandas simpáticas às reformas, que poderiam influenciar a opinião do público.
Os anúncios começaram a ser veiculados em abril, depois de um encontro entre o presidente Michel Temer e Silvio Santos. Foram ao ar frases sugestivas, como: “Você sabe que se não for feita a reforma da Previdência, você pode deixar de receber o seu salário?”, “Você sabe que o Brasil quebra se não aprovar a nova lei da Previdência?” e “Você sabe que alguns Estados brasileiros estão sem dinheiro para pagar as suas contas? Você quer que aconteça o mesmo com o Brasil?”.
As novas propagandas são parte de um acordo entre o MPT e o SBT, que busca “minimizar o impacto passado causado pelas anteriores”, segundo a procuradora Renata Coelho. As novas frases foram sugeridas pela própria Renata e devem ir ao ar por trinta dias consecutivos.
A emissora de Silvio Santos alegou, durante audiência com o MPT, que “seu objetivo foi motivar a reflexão sobre o tema”, e que “o SBT é empresa idônea, responsável e prima pelo cumprimento da legislação”. Ficou acordado que a empresa tiraria do ar as propagandas, sob multa de 10.000 reais por chamada veiculada.

Este é o Ministério Público Federal. Estão cada vez mais desavergonhados, cada vez menos constrangidos em demonstrar sua sanha totalitária. Cada vez menos os procuradores arreganham seus dentes e pressionam suas patas sobre a traqueia de quem contraria o plano de poder da extrema-esquerda. 

O caso da censura ao SBT é gravíssimo. Agora um grupo privado não pode se manifestar sobre o que quer que seja? Vivemos na Venezuela e não fomos informados ou foi o bolivarianismo que contaminou nossas instituições? Esta censura seria de envergonhar qualquer um, mas quando se trata do Ministério Público há indivíduos arrogando para si poderes dignos de semideuses. 

Vamos lembrar empreitadas recentes do MP pelo Brasil: o MP já tentou impedir o prefeito de São Paulo de apagar grafites, já proibiu a PM de utilizar balas de borracha para dispersar manifestações violentas (que são praticas próprias da extrema-esquerda), já tentaram proibir a discussão da PEC do Teto, já tentaram colocar a pecha de inconstitucionalidade na reforma trabalhista e até mesmo querem proibir municípios de sancionarem leis relacionadas ao Escola Sem Partido e contra a Ideologia de Gênero. Até quando?

Temos aí um problema quase apocalíptico: se estes fanáticos triunfarem, os membros do MP irão reclamar para si o governo de Brasília. Por enquanto eles apenas se consideram como “o quarto poder”. Chegará o tempo em que estes trates irão reclamar para si o governo total, acima de todos os poderes. Será a Era Teocracia dos Aiatolás em versão tupiniquim. Como diz aquele ex-deputado: “Que Deus tenha misericórdia desta Nação”. 



Tecnologia do Blogger.