Ads Top

Moro já encontrou os primeiros R$ 9 milhões de Lula. Tem muito mais de onde vieram estes

Notícia do R7:
O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR), determinou nesta quinta-feira (20) o bloqueio de R$ 9 milhões de planos de previdência privada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O dinheiro está em duas contas da BrasilPrev — uma em nome do próprio Lula e outra no nome da LILS, a empresa usada pelo petista para dar palestras.
Em uma das contas, que se trata de um "Plano Empresarial - Brasilprev Pequena Empresa II, na modalidade VGBL" e está no nome da LILS, existe um montante de R$ 7.190.963,75. Esse dinheiro, de acordo com o documento divulgado pela própria BrasilPrev, foi depositado em "aporte único, em 06/06/2014".
O segundo plano de previdência também se trata de um VGBL, mas é individual e está no nome do próprio Lula. Nesta conta, o ex-presidente tem um montante de R$ 1.848.331,34. Juntas, as duas contas totalizam R$ 9.039.025,09.
Na última quarta-feira (19), Lula foi alvo de outro sequestro de bens, também ordenado por Moro e sob responsabilidade do BC (Banco Central). A autoridade bloqueou R$ 606.727,12 das contas do ex-presidente.
O confisco de recursos foi realizado em quatro contas do ex-presidente. Foram bloqueados R$ 397.636,09 de uma conta no Banco do Brasil, R$ 123.831,05 da Caixa Econômica Federal, R$ 63.702,54 do Bradesco e R$ 21.557,44 do Itaú.
Moro confiscou também três apartamentos, um terreno e dois veículos (Ford Ranger 2012/2013 e Chevrolet Omega 2010) de propriedade do petista.
Na semana passada, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato.

Não há muito o que Lula ou a militância possa fazer a este respeito. Quanto ao Tribunal Regional Federal de Porto Alegre, basicamente fica comprovado que o sujeito é criminoso. Isso força a condenação tanto no caso do tríplex quanto nos outros inquéritos que correm contra o sujeito. Não é o fim da linha, mas está bem perto. 

O caso é que Lula e seus seguidores sempre insistiram na tese de que não havia provas contra ele. É claro, negavam as provas colhidas pelos investigadores da Operação Lava Jato para argumentarem que eram necessárias provas cabais. Queriam recibos, queriam dinheiro, prova de contas ligadas diretamente ao Jim Jones do ABC. Acabaram sedimentando o cenário perfeito para que as provas encontradas hoje tivessem uma dimensão ainda maior. 

O que dirá o culto dos que gostam de repetir a frase nunca dita por Deltan Dallagnol, de que “o MPF não tinha provas, mas sim convicção”? Como ficam os que diziam até algumas horas atrás que Moro queria matar Lula de fome ao bloquear seus bens ou que havia uma elite raivosa no Brasil que negava a Lula até o direito de possuir um simples sítio em Atibaia?

E o untuoso Cristiano Zanin, aquele pretensioso advogado de porta de cadeia que tenta vender militância política como argumento jurídico? É um dia péssimo para ser Zanin. Quero dizer, muito pior do que os últimos 500 dias pelo menos. 

R$ 9 Milhões. Uma fortuna incalculável para quem vive sobre o regime da CLT, mas muito pouco para quem arquitetou o maior esquema de corrupção da história do Ocidente. Procurem saber sobre o dinheiro de Antonio Palocci. Um patrimônio bilionário amealhado por meio da propina como aquele pode ser comparado com uma piadinha suja que envolve a melancia: você pode comprar para você, mas certamente não comerá sozinho. Procurem outras somas, outras contas. Lula não se contentaria com R$ 9 milhões. 

  Curta o Reacionário no Facebook:[left-sidebar]





Tecnologia do Blogger.