Ads Top

Joesley apagou áudios envolvendo outros políticos... Não foi este o sujeito a quem Janot concedeu impunidade premiada?


Segundo noticiado mais cedo, o açougueiro criminoso Joesley Batista gravou outros políticos além de Michel Temer. Antes de fechar o acordo de impunidade premiada com o procurador geral da República Rodrigo Janot, o sujeito apagou as falas de outros figurões. A fraude só foi descoberta graças a perícia da Polícia Federal, que recuperou estes áudios. 

Ainda ontem este blog repercutiu a notícia de que a defesa de Joesley havia "ordenado" que os áudios gravados por ele deveriam permanecer em sigilo, negando a defesa de Michel Temer o prévio conhecimento sobre as acusações feitas contra o presidente. Agora sabemos o motivo. Joesley quer poupar figurões de Brasília. 

Mas não era este o homem probo vítima do chefe da organização criminosa mais perigosa, o malvado Michel Temer? Não foi este o sujeito que tripudiou dos brasileiros se dizendo renascido após aquele 17 de maio? Não foi ele o beneficiado por Janot e Fachin com perdão judicial de mais de duzentos crimes "em nome de um bem maior"?

É bom lembrar que esta operação foi parida por Rodrigo Janot em sua empreitada para salvar Lula. Dali em diante saíram afirmando que Temer era o chefe da organização criminosa. Também saíram espalhando que qualquer crítico de Janot e de Edson Fachin (o ministro Friboi) eram adversários da Operação Lava Jato. 

Já passamos do ponto do não retorno, onde quem fechou com Fachin e Janot ficou adotou o açougueiro achacador como bandido de estimação. Agora temos que demonstrar indignação contra este arranjo, já que fica clara a intenção de se poupar políticos amigos de Joesley. O mínimo que Rachel Dodge deve fazer é reconsiderar a delação de Joesley e retirar dele a imunidade premiada concedida pela dupla dinâmica Fachin/Janot. 

  Curta o Reacionário no Facebook:[left

Tecnologia do Blogger.