Ads Top

As falsas acusações contra Arthur do Val reforçam a necessidade de punir com rigor quem faz falsa comunicação de crime


Mais uma vez o youtuber Arthur Moledo do Val foi detido pela polícia após falsas denúncias de agressão que partiram de sindicalistas gaúchos. Não é a primeira vez que acontece, provavelmente não será a última. O mesmo sujeito foi alvo de uma denúncia de estupro por parte de uma invasora do Colégio Estadual do Paraná. Primeiro veio a acusação, depois o desmentido e provavelmente nada acontecerá com a criminosa. O que fazer? 

A Direita deve parar de se contentar com meros desmentidos em blogs e sites. Não é o suficiente para lavar a honra. A extrema-esquerda é composta por psicopatas perigosos que se valem de todas as armas possíveis (lícitas ou não) contra seus adversários. Mas trata-se de uma disputa que tem se mostrado desigual, já que entramos no rinque armados apenas com os punhos e eles com fuzis. Reclamar que o adversário atirou em uma luta não é suficiente, principalmente porque a intenção deles é justamente a total aniquilação do outro. Temos que endurecer. 

Vale lembrar o caso Lélis-Feliciano, onde uma falsa acusação de estupro encapada pela extrema-esquerda quase resultou em um processo de cassação. Ainda hoje há quem diga que Feliciano é culpado, mesmo diante de todas as provas. Patrícia Lélis está sendo processada, mas dificilmente será presa. E aí? 

O que a Direita deve fazer neste momento é se mobilizar pela aprovação de leis que endureçam a punição contra a falsa comunicação de crime, recurso abjeto que é utilizado por eles como arma política. Temos que apoiar tanto o projeto de lei que transforma a falsa acusação de estupro em crime hediondo como militar para que outras acusações também se tornem alvo de penas duras. Afinal de contas, a vítima de uma injustiça não terá que carregar para sempre o dano em sua reputação mesmo que sobreviva ao ataque. Não é justo que a escória saia destes eventos da mesma maneira que entrou. 




Tecnologia do Blogger.