Ads Top

Pergunte ao raivoso esquerdista se ele irá protestar contra a corrupção do PT ou se só os adversários merecem enfrentar a justiça


Este blog avisou: petistas estavam comemorando cedo demais o resultado da devastadora delação de Joesley Batista. Em que se pese os métodos pouco ortodoxos de Rodrigo Janot, estamos diante de fatos que merecem atenção. E justiça. 

Michel Temer, Aécio Neves, Eduardo Cunha, todos irmanados no crime. Todos igualmente enrolados com a Justiça, sendo que Cunha foi preso. Aécio praticamente perdeu o mandato e teve a irmã presa, enquanto Temer vê seu mandato por um fio. Além disso, contam com a ojeriza de quem foi assaltado: os brasileiros. 

Mas pior do que isso são os criminosos do Partido dos Trabalhadores: eles não roubaram como outros corruptos inescrupulosos que pensam em ter uma bela casa ou um carro de luxo. Eles não só roubaram mais, como o fizeram com o propósito de destruir o processo democrático transformando nossas eleições em mero jogo de cartas marcadas. Um método que não é apenas sujo, como também é totalitário. 

Daí vem o militante de extrema-esquerda com seus truques de ilusionismo, fingindo que seus adversários são seletivos (coisa que ele próprio é). Manipulam as palavras para questionar: "Vocês são contra a corrupção ou são apenas contra o PT?" Querem na verdade constranger quem não acusa o Partido dos Trabalhadores pelo que ele é, fazendo paralelos inexistentes e comparando contextos contraditórios. Sabem que os bons cidadãos são honestos e muito apegados a moral burguesa. Eles que não têm moral alguma, simplesmente acusam. 

A extrema-esquerda se calou, e se calou a medida que o jogo inicial da grande imprensa não conseguiu mais dar conta de conter as informações de que Dilma e Lula fizeram Aécio e Temer parecerem crianças no jogo da corrupção. Enquanto os segundos amealharam mais de 200 milhões de dólares, seus atuais adversários não passaram dos 50 milhões. De reais. Talvez isso explique a denúncia histérica com as cifras menores e a informação seca sobre as grandes fortunas da dupla vermelha. Jogada ensaiada. 

Seja como for, agora os extremistas e falsos isentões entraram em uma sinuca de bico. Como foi dito antes, a forma da delação de Joesley não muda muito do seu conteúdo. Temos Aécio, Lula, Temer, Dilma, Mantega, Palocci e Cunha. A diferença gritante entre os valores lembra aquilo que já foi dito aqui: uns fazem o papel de aviõezinhos do tráfico, enquanto os petistas são os donos do morro. Ambos criminosos, mas uns são muito mais sórdidos e letais que outros. O raivoso esquerdista sabe disso, mas se fará de sonso quando perguntado. Dirá que é preciso averiguar. Alguns até estão falando que contra Aécio e Temer há gravações, enquanto Dilma e Lula têm contra si apenas a delação da JBS.  

Mas daí deve vir a réplica: vocês pedirão a prisão de Lula e Dilma ou assumirão de vez que são fascistas? Afinal de contas, exigir conduta ilibada de todos os adversários enquanto celebra a corrupção dos seus é coisa de quem defende uma visão totalitária de mundo. Exatamente como quem grita golpe na democracia enquanto defende ditadores afirmando que são grandes democratas. Até então o padrão petista foi sempre a via da desqualificação, afirmando que as operações possuíam caráter fascista. Com a Operação Patmos foi diferente, desde o princípio eles atribuíram validade ao que foi revelado. E o fizeram por vias fascistas, já que a intenção não era fazer justiça e sim ferir de morte o centro e a direita para defender uma guinada a esquerda (que poderia acontecer tanto agora quanto em 2018). Investiram naquele caos para que no meio do tumulto Lula fosse reconduzido ao poder. Foram eles que validaram as delações do açougueiro bilionário, logo estão diante da obrigação moral de acreditarem em tudo o que foi dito por ele. 

Tecnologia do Blogger.