Ads Top

Para não esquecer: petista que acusou o Uber de ser "ilegal" está na lista da Odebrecht


Só uma nota: O deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) que saiu vitorioso na rasteira legislativa que proibirá todos os aplicativos de transporte privado no Brasil (Uber, Cabify, 99 Táxis) é o mesmo petista que aparece na lista de inquéritos que serão abertos pelo Supremo Tribunal Federal com base na chamada "Lista do Fachin". Recebeu R$ 50.000 da empreiteira em caixa dois. 

Agora, vejam só: Zarattini é o mesmo troglodita que queria asfixiar o Uber afirmando que o aplicativo era "ilegal", que promovia "concorrência desleal". O mesmo deputado que recebia verbas por baixo dos panos é o autor do projeto que mata os aplicativos. O mesmo canalha que ajudou a tornar o Congresso Nacional mais sujo é o mesmo que pretende tirar o sustento de milhares de trabalhadores que atuam por conta própria. 

Zarattini já seria imoral apenas por ser filiado ao tal partido (que não passa de fachada para uma organização criminosa). Mas saber que durante mais de um ano andou acusando trabalhadores de "ilegalidades" e "concorrência desleal" é de embrulhar o estômago. O que é ilegal é o caixa dois, o que é concorrência desleal é um candidato concorrer com cidadãos de bem com a campanha turbinada por dinheiro de mega empresários inescrupulosos correndo por fora. Isso sim é ilegal, isso sim é concorrência desleal. 

De longe se vê que Zaratinni é um sociopata, um vigarista que acusou trabalhadores de praticarem em seus ofícios honestos o que ele próprio praticava em sua vida política. Isso praticamente obriga o Senado a rejeitar esta proposta, pois ela tem um pecado de origem: foi editada pelas mãos sujas de um hipócrita.


Tecnologia do Blogger.