Ads Top

Lula está tão acuado que teve que chamar um lambe-botas para simular uma entrevista



Ainda sobre a reação esquizofrênica de Lula ao material das delações dos executivos da Odebrecht, cabe um destaque desonroso: o papel do lacaio Mário Kertész. Primeiro assistam o vídeo, comento na sequência. 


Lula estava completamente a vontade falando com um lambe-botas que só fez ceder palanque para o maior criminoso da história deste país. Em certos momentos, Lula parecia estar falando mais com um advogado do que com um entrevistador. 

Do sujeito eu só tinha uma informação: já havia sido prefeito de Salvador por duas vezes. O que eu não sabia, é que na primeira vez o mercenário foi instalado como prefeito biônico pelas mãos de Antonio Carlos Magalhães. Ainda era o tempo dos militares, de quem o camarada beijava as mãos. Com a reabertura democrática, ele rompeu com ACM e se candidatou ao mesmo cargo. Mas vejam só: seu publicitário foi Duda Mendonça, aquele do Mensalão também envolvido na Operação Lava Jato. Só depois é que começou a atuar no rádio. 

A entrevista chega a dar embrulhos no estômago. Em um dos momentos, ele fala de ódio. Em outro diz temer o surgimento de um candidato nos moldes de João Doria. Mais adiante, diz temer uma guerra civil nas eleições, acusa a elite de estar por trás do clima de polarização e inocenta Lula das acusações. Simplesmente repugnante. 

A escolha do lacaio não foi casual. Lula esperava fazer da lista do ministro Edison Fachin o trampolim para a tese de que todos os partidos são igualmente corruptos, como se o PT não desempenhasse o papel central. Também queria ventilar na imprensa que o processo era político, que a saída seria uma reforma política com lista fechada, financiamento público de campanha e outros dispositivos que só interessam aos corruptos e aos fascistas. Mas Sérgio Moro jogou água em seu chope ao retirar o sigilo sobre as delações contra Lula, obrigando o criminoso a se defender. Não restou alternativa melhor que a fala do lacaio soteropolitano. 

Mas porque Mário Kertesz? É que Mino Carta também foi envolvido nas delações, beneficiado pela Odebrecht com mais de R$ 3 milhões. Seria difícil conversar com Mino Carta depois disso. Além disso, Kertesz é filiado ao PMDB. Quem irá suspeitar de um democrata como este senhor? Lula deve ter pensado um pouco, e se lembrou que tinha um fantoche guardado em Salvador. Ligou para Mário e deu aquela simulação de entrevista onde nos premiou com tantas pérolas. Dentre elas, a de que respeita a democracia. Talvez tenha sido este o momento mais cínico da entrevista: um fantoche nascido na ditadura fingindo entrevistas um amigo que admira ditaduras. E ambos falando em democracia.

Tecnologia do Blogger.