Ads Top

Obstruir a justiça não é liberdade de imprensa


Quando saíram as primeiras notícias sobre a condução coercitiva do blogueiro petista Eduardo Guimarães, houve certa ponderação por aqui: qual o motivo da prisão? O consórcio golpista Folha/UOL e outros subalternos do plano criminoso de poder alardearam que o motivo era o vazamento dos alvos da Operação Aletheia. A esgotosfera de esquerda chegou a falar em sequestro. Até alguns jornalistas de renome compraram a farsa. Mais uma vez, o que houve foi a costumeira falta de honestidade. 

Eduardo Guimarães não foi levado para depor por ter revelado os alvos da operação da PF no Blog da Cidadania, mas sim pelo fato de que ele havia avisado o assessor de Lula José Crispiniano antes mesmo de publicar em sua página. Isso é crime. 

É óbvio, qualquer blogueiro ou jornalista teme ser preso pelas opiniões e notícias que publica. Mas há uma distância muito grande entre a liberdade de expressão e de imprensa e a prática criminosa. Os jornalistas que publicam detalhes de delações ou qualquer outro tipo de informação vazada estão apenas relatando ao público informações obtidas nos bastidores. Nestes casos, que se investigue os bastidores. No caso de um cidadão que avisa um criminoso sobre uma ação da polícia, o que existe é uma conspiração para inviabilizar o trabalho da Justiça. 

Aos que se precipitaram em atacar a Operação Lava Jato pela condução coercitiva do blogueiro, a decepção veio pela manhã: Eduardo Guimarães contou tudo. Destaque para a covardia: enquanto "companheiros" como José Dirceu e João Vaccari aguentam duras penas em nome do plano criminoso de poder, o blogueiro frouxo que alegou ter sido "sequestrado" não aguentou cinco minutos  e já arregou para Moro. Os anos de verbas gordas da Secretaria de Comunicação deixaram os blogueiros petistas muito molengas. Não aguentam nem dez minutos de interrogatório e cantam. Se eu pudesse apostar, diria que Eduardo deve ser fritado nos bastidores da mafia. 

No dia de ontem, houve uma reedição tosca daqueles episódios encenados pela extrema-esquerda no dia da queda de Dilma Rousseff. Querem simular que o Brasil vive em estado de exceção após um golpe. É mentira, o que se passa é que o petismo não conseguiu neutralizar todas as instituições com sua moral de prostíbulo. O que está em curso no Brasil é uma retomada da democracia e da justiça, o que contraria os interesses do PT e de seus lacaios.

Tecnologia do Blogger.