Ads Top

Cinco anos sem Andrew Breitbart



Há exatos cinco anos, morria Andrew Breitbart. Jornalista do Washington Times, ele dedicou sua carreira a desmantelar os factóides criados pela esquerda americana. Como fica claro pelo nome, foi ele o fundador do Breitbart, portal que se tornou a pedra no sapato do establishment globalista sobretudo por ocasião das eleições presidenciais de 2016. 

Breitbart era ambicioso: remando contra a corrente, decidiu desafiar a hegemonia das redações para defender a liberdade. Alguns detalhes curiosos sua vida: apesar das acusações de que o Breitbart é antissemita, seu fundador Andrew era judeu. Apesar de conservador, Andrew fi um grande amigo de Arianna Huffington, a fundadora do portal progressista Huffington Post. Outra coincidência pouco feliz é que no dia de sua morte, ele foi socorrido após um ataque cardíaco no Centro Médico Ronald Reagan. Morreu jovem, aos 43 anos. No entanto, seu legado de defesa da democracia e do Ocidente norteou a luta pela civilização de muitos ativistas e jornalistas que vieram depois dele. Foi uma das grandes referências para O Reacionário. Saiu da vida para entrar na história como herói da liberdade. 

Como disse Andrew, “Caminhe através do fogo. Não dê a mínima para o que falam sobre você. Todos os ataques que você sofre são tentativas de fazer com que você pare, mas se você não parar, se você continuar avançando, você enviará uma mensagem a todos os que te acompanham, a todos os que concordam com o que você defende e torcem para que você vença; e essa mensagem é muito clara: eles também podem fazer o que você está fazendo".

[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.