Ads Top

Caso Habib's esclarecido: onde estão Gleisi e os demais carniceiros da extrema-esquerda?



Na última semana, a extrema-esquerda viu cair em seu colo uma oportunidade de ouro para se vingar de um dos personagens coadjuvantes do processo do impeachment: a rede de fast-food Habib's. O que para muitos era um cadáver de um menino que se soma as várias vítimas das drogas, para a tropa asquerosa era uma oportunidade de retaliar o Habib's por conta das ações publicitárias em que a rede demonstrou seu apoio ao impeachment de Dilma Rousseff.

Muito, muito foi dito a respeito. Procurem em esgotos como Diário do Centro do Mundo, Catraca Livre, Pragmatismo Político, Folha/UOL e Rede Brasil Atual. Como abutres que são, os extremistas saíram da sarjeta para reclamar o espólio da morte do garoto. Entre eles, Gleisi Hoffmann. A senadora suína sempre nos surpreende ao provar que não tem limites qualquer para a baixaria. Gleisi mencionou a morte em sessão do Senado, afirmando que a casa deveria acompanhar o caso de perto. Como se São Paulo não possuísse uma Polícia Civil para conduzir as investigações, a senadora ré fez o possível para politizar o caso, mentindo sobre os relatos e culpando os responsáveis pelo restaurante antes do devido processo legal.

Reparem: o que os extremistas pediram (incluindo Gleisi) foi justamente a violação dos direitos humanos dos funcionários do Habib's por meio de uma condenação prévia. Detalhe: quando se trata de Lula, Dilma Rousseff, José Dirceu, Antonio Palocci e até Marcelo Odebrecht, o que se vê é uma seita clamando a inocência mesmo com as fartas provas. Com os trabalhadores pobres do Habib's é justamente o contrário: por vingança e ódio, querem estraçalhar os direitos humanos daqueles homens, desejando que sejam condenados antes do devido processo legal. No meio de tudo, a mãe surge reclamando reparação, enquanto se especula na imprensa sobre as responsabilidades do restaurante.

Para estas pessoas, deve ter sido uma lástima a constatação do Instituto Médico Legal de que o adolescente morreu por ter consumido lança-perfume e cocaína. Não vão conseguir fazer do cadáver um palanque ou bandeira política de vingança. O fato de ser um jovem morto em circunstâncias tão adversar não merece apreciação, segundo eles. Aquele jovem só serve na qualidade de cadáver. É que os abutres só se interessam por carniça. Na ausência da carniça, os radicais que tanto urraram ao longo da semana vão se recolher de volta a sarjeta onde habitam.

[left-sidebar]
Tecnologia do Blogger.