Ads Top

Catraca Livre mente aos leitores ao esconder que torturadores de deficiente americano eram militantes anti-Trump




Leiam esta notícia do Catraca Livre, sobre um grave episódio de violência que chocou os Estados Unidos no dia de ontem. 

Quatro são presos por torturar pessoa com deficiência nos EUA
Quatro pessoas foram presas em Chicago, nos Estados Unidos, após terem transmitido um vídeo no Facebook em que torturam um rapaz de 18 anos com deficiência.
As cenas, que têm duração total de 30 minutos, mostram os agressores - dois homens e duas mulheres - chutando a cabeça da vítima, jogando faíscas de cigarro no rapaz e usando uma faca para cortar suas roupas e remover parte de seu couro cabeludo. As informações são do jornal O Globo.
Os agressores já foram detidos e estão sendo interrogados nesta quinta-feira, dia 5. "[Esse vídeo] faz você se perguntar o que levaria pessoas a tratarem alguém desse jeito", disse o superintendente de polícia Eddie Johnson em entrevista coletiva. "Eu sou policial há 28 anos e vi coisas que não deveriam ser vistas em uma vida inteira, mas ainda me impressiona como você ainda vê coisas que não deveria."
A vítima foi hospitalizada e já teve alta, mas está muito traumatizada.
Como é de conhecimento público, o Catraca Livre é um portal mentiroso, que manipula a informação sempre que pode. Neste caso não foi diferente. A Fox News já havia dado a notícia mais cedo, informando o verdadeiro teor do crime: o jovem torturado foi sequestrado e agredido de forma bárbara por quatro adolescentes negros extremistas. Durante as agressões, o bando proferia várias ofensas ao jovem, ao presidente eleito Donald Trump e aos brancos, deixando claro o caráter político do ato e evidenciando que foi um crime de ódio. 



O próprio jornal O Globo, citado pelo Catraca, mostra o caráter político. Mas trata do assunto en passant, evitando demonstrar que foi crime de ódio. É óbvio que se fossem brancos republicanos agredindo um negro democrata, a manchete seria diferente.



Em resumo, o que houve aqui foi uma mentira. Este texto do Catraca poderia bem ser descrito por Fernando Collor como "uma mentira, uma pantomima, uma patuscada" desde portal cujo jornalismo não passa de uma "seara de podridão". O jornalista Gilberto Dimenstein, o dono deste monumento a canalhice, é o mesmo que acha que cargos políticos devem ser exclusivos para os progressistas da Vila Madalena e do Leblon, o que não inclui o cidadão comum que protesta de verde-amarelo. Ao menos o cidadão que veste camisa da CBF na rua não brinca com mortes de jogadores em acidente aéreo, como o sr. Dimenstein e seus comandados. Se você lê o Catraca Livre para se informar, cuidado: estão te fazendo de otário.

                                                                                                                                          
Colabore com o blog. Faça a sua assinatura ou doe para O Reacionário 

ass
btn_donateCC_LG (1)
[left-sidebar]









Tecnologia do Blogger.