Ads Top

Ultraesquerdista da Revista Fórum é acusado de agredir a ex-noiva. E a extrema-esquerda se cala




Murilo Cleto é professor, historiador, autor e organizador do livro “Por que gritamos Golpe?”, da Boitempo Editorial (a mais comunista das editoras tupiniquins). Também é colaborador e colunista da ultra esquerdista Revista Fórum. A Revista Fórum foi uma das primeiras a denunciar que o agressor da guarda civil mineira Edvânia Mayara (Felipe Nedder, casado com uma delegada da Delegacia da Mulher) havia participado de um dos atos contra a ex-presidente Dilma Rousseff.


A notícia sobre Nedder ter participado de um ato contra Dilma Rousseff não diz nada. Mas para a extrema-esquerda, foi uma chance de denegrir a Direita. Mas a mesma revista não comentou as seguidas agressões de Murilo Cleto contra sua companheira, que foi obrigada a registrar um boletim de ocorrência contra o monstro. Desde então, ele deixou de postar no portal Fórum e apagou suas contas em redes sociais. Na extrema-esquerda, só o silêncio.

É bom destacar que Cleto ainda é acusado. Sendo assim, merece respeito aos seus direitos humanos (aqueles que sua turma sempre nega aos seus adversários, como no rumoroso caso Lélis-Feliciano). Mesmo um ser mesquinho como Murilo Cleto merece ser tratado apenas como suspeito, enquanto se aguarda a conclusão do trabalho da Justiça. Os relatos de sua companheira são fortes, e devem ser tratados com o rigor da lei.  A ex-noiva é a jornalista Bruna Ximarelli, que tratou o caso em seu Facebook.




Cleto é conhecido Justiceiro Social. Acusou os manifestantes que pediam a saída de Dilma Rousseff de “machistas, fascistas e etc”. Quando houve aquele horrível caso de estupro coletivo no rio de Janeiro, disse que a culpa não era dos autores (alguns menores de idade), mas sim da sociedade.  Ah, consta que é militante do PSOL.

Este texto não se trata de acusar a revista Fórum e seus colaboradores de serem cúmplices de Murilo Cleto. Quem socializa crimes praticados por indivíduos são eles, para coagir a sociedade por meio da culpa. Desta forma, eles subjugam todos com sua agenda ideológica. A questão aqui diz respeito aos crimes morais praticados por estes indivíduos.

Vejam só: ninguém da extrema-esquerda se manifestou sobre o caso. As feministas também não se manifestaram. Isso porque estes arremedos de seres humanos instrumentalizam a dor, a miséria e a violência. Quando o também monstro Felipe Nedder agrediu a esposa e a guarda Edvânia, eles não se preocuparam em punir o agressor e fazer justiça para as vítimas. Preferiram fazer política. Agora no caso de Cleto, resolveram fazer a mesma coisa ao fugirem do assunto.

Essa gente asquerosa só pensa nisso, em política, hegemonia e poder. Mesmo sabendo dos seres humanos por trás dessas tragédias, preferem seguir em frente com sua mesquinhes por serem sociopatas. A mulher de Murilo Cleto não é diferente da delegada e da guarda, todas são vítimas de algo terrível e intolerável. Mas não serão igualmente assistidas pela imprensa, tanto a militante declarada quanto a militante disfarçada. Irão fingir que nada acontece. Se fossem moralmente corretos, condenariam todas as agressões. Fascistas que são, julgam o crime não pela gravidade, mas sim pelo autor. Só para lembrar, indignação seletiva é canalhice moral e delinquência criminosa.
                                                                                                                                          
Colabore com o blog. Faça a sua assinatura ou doe para O Reacionário 

ass
btn_donateCC_LG (1)


[left-sidebar]

Tecnologia do Blogger.