Ads Top

O advogado dos Direitos Humanos ligado ao PCC e a reação da Direita

Mais cedo a Polícia Civil prendeu o advogado Luiz Carlos Santos, vice-presidente da Comissão Estadual dos Direitos Humanos. Ele e outros advogados são acusados pelo Ministério Público paulista de serem colaboradores do PCC, inclusive na elaboração de listas de carcereiros que seriam alvos da facção criminosa. Acusação greve. E que explica o motivo por trás de estatísticas como dos 57% de entrevistados pelo Datafolha no começo do mês que concordam com a afirmação de que “bandido bom é bandido morto”. 

Esses militantes que colaboram com o PCC fazem parte da já conhecida escória da extrema-esquerda, que se beneficia dessa suposta defesa da dignidade para ser cúmplice do crime. Usam os Direitos Humanos para defenderem tudo o que há de mais podre: violência, selvageria, corrupção e até terrorismo. Recentemente, fizeram um ato infame chamado “Por um Brasil justo pra todos e pra Lula”. Quando o assassino Lindberg Alves matou Eloá Pimentel, ele não foi preso antes por conta da ação de militantes dos direitos humanos. E quando executou sua vítima, os mesmos que o acobertaram estavam lá para pedir que ele não sofresse uma condenação muito pesada.

Mas a questão aqui não são os criminosos de sempre. O alvo desta crítica é a Direita. 

Bastou a notícia vir a público para que parte da Direita de tacape nas mãos afirmasse que “isso é típico dos defensores dos Direitos Humanos”, que não espera outra coisa dessa gente. Li até em algum lugar quem comentasse que é coisa de esquerdista. Não poderiam estar mais errados.  

Direitos Humanos são os direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais, básicos para a dignidade humana. É o direito a vida, à propriedade privada, à liberdade de expressão, culto, pensamento, nacionalidade, trabalho, vida e etc. Não são princípios formulados por socialistas pós-modernos ou por militantes profissionais, mas representam elevados princípios da civilização judaico-cristã. Será que algum desses senhores já reparou que são valores atacados pela esquerda todos os dias? Será que notaram que são os valores pela qual lutamos, valores em falta em Cuba, Venezuela e nas ditaduras africanas? Pelo menos alguns de nós, é claro. 

Sim, senhores. Quem propõe a ditadura do politicamente correto, quem defende a censura de veículos e formadores de opinião conservadores, quem relativiza a propriedade privada, quem defende o aborto, quem propõe obstáculos ao trabalho e a legítima defesa, gente que quer cercear a expressão e que trabalha o enfraquecimento da democracia e do voto é a esquerda. A extrema-esquerda de forma mais contundente, a esquerda de forma mais suave. Mas invariavelmente, o caminho é o mesmo seja no médio ou longo prazo. A questão que se coloca é que é muito fácil para os impostores, já que as ovelhas colaboram com sua ignorância. 

Ao invés de esclarecer, parte da Direita prefere até mesmo celebrar a ignorância. É normal e compreensível que pessoas comuns pensem de maneira equivocada, o que não é normal ou razoável é que pessoas que se dizem conservadoras ou liberais promovam a bestialidade. Pior ainda, que colaborem com tanta doçura com quem nos quer como escravos. Os embusteiros dizem defender esses direitos, e a Direita abaixa a cabeça e diz: “É verdade”. Fica fácil para um Luiz Carlos dos Santos defender o PCC na Comissão Estadual dos Direitos Humanos. Fica fácil para a Marina Casadeval usar sua beleza para defender “os direitos do Brasil e do Lula”. 

É surreal pensar que a Direita não assimilou alguns conceitos relativamente simples: quem defende os Direitos Humanos não se posta ao lado de criminosos pela impunidade, nem defende regimes carniceiros e ideologias assassinas. Quem defende os Direitos Humanos não defende a corrupção, a invasão de prédios públicos ou privado, como tem feito alguns agentes do Ministério Público. Essa falta de capacidade em compreender o óbvio faz com que a Direita fique como vilã justamente por abrir mão de uma excelente oportunidade, que é defender seus valores com base em princípios já consagrados pelo Direito. Vamos deixar claro que esses impostores só sequestraram a defesa dos Direitos Humanos para si porque nós passamos a acreditar que isso é coisa de esquerdista. Em um momento onde a Sociedade se volta lentamente para a Direita, seria de se esperar mais responsabilidade de nossa parte. Deveríamos iluminar, ao invés de semear o desconhecimento que tão bem faz aos inimigos da liberdade. 

Fica fácil para Maria do Rosário, Luciana Genro e Jean Wyllys defenderem direitos e democracia enquanto celebram regimes genocidas. Ninguém de nós questiona, ninguém chama as coisas pelo nome. A Direita, sobretudo a conservadora, prefere agir como oposição automática ao que eles dizem. “Se são a favor dos direitos, direi que é coisa de bandidos”. Será que chegará o dia em que alguém irá interromper um discurso de Guilherme Boulos ou João Stédile para chamá-los de farsantes? Até quando veremos gente como Jandira Feghali, que filiada a PCdoB (o partido que se solidarizou com o regime da Coreia do Norte) enche a boca para falar em Direitos Humanos? Bom, isso ficará assim até a Direita deixar a oitava série. 

                                                                                                                                          
Colabore com o blog. Faça a sua assinatura ou doe para O Reacionário 

ass
btn_donateCC_LG (1)
Tecnologia do Blogger.