Ads Top

Carta Capital ataca Dallagnol. Foi Lula que mandou escrever esse artigo também?





A Carta Capital é aquela revistinha cujo editor escreve a mando de Lula. É a revista que ataca o impeachment, que defende os regimes carniceiros de Cuba e Venezuela, e que vende uma ideologia totalitária com o verniz da sofisticação acadêmica. O alvo agora foi o Ministério Público Federal.

Em um texto sujo e criminoso, chamam as acusações contra Lula de “Delírio”, além de deixar clara sua baixeza moral ao instrumentalizar a religião de alguns dos envolvidos na força-tarefa da Operação Lava Jato para desqualificar o trabalho da Justiça. Em vários momentos do texto repetem a infâmia já desmascarada de que “o MPF não tem provas, mas sim convicções”. E pintam Deltan Dallagnol como um louco, um fanático religioso, conservador e fascista. Os únicos fanáticos nesta história são os que militam pela agenda suja da esquerda.

Antes de tudo, devemos deixar claro que a Carta Capital não é uma revista ou portal de notícias. Não, a Carta Capital é um veículo golpista que usa o jornalismo como fachada para suas investidas contra a democracia. Naquele áudio em que Lula orienta Mino Carta a escrever um artigo acusando as manifestações de serem fascistas, fica claro quem é que pauta o editorial desse veículo sujo. Por acaso, é o mesmo acusado pelo MPF de ser o chefe da quadrilha, o cabeça do esquema, o pai da facção. E quanto a isso fiquem tranquilos: temos uma infinidade de provas reforçando nossas convicções.

O caso aqui é que a Carta Capital resolveu atacar a justiça. E quem ataca a Justiça são os criminosos. Quem defende a legalidade exige apenas que a Justiça cumpra a lei, coisa que a Carta Capital e seu editor (falo de Lula, não de Mino Carta), abominam. Eles sentem saudades do Brasil do Mensalão, quando a Justiça só prendia peixes pequenos como Kátia Rabello. A banqueira está presa até hoje, enquanto o chefe do esquema sequer foi citado. Na época os ilustres parlamentares e os ministros do Supremo Tribunal Federal entenderam que o esquema não tinha chefe.

Aqui nesta página somos avessos ao culto a quem quer que seja. O conservadorismo pede sempre o ceticismo e a prudência, e por isso não somos de reverenciar figuras. Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e seus colegas do MPF e da Polícia Federal estão apenas fazendo o seu trabalho. Ocorre que no Brasil petista, fazer a justiça e defender a verdade se torno ato subversivo. É por isso eu estes fascistas da Carta Capital atacam a Lava Jato. E são hipócritas, já que acusaram Temer e seu grupo no PMDB de derrubarem Dilma Rousseff justamente para barrar a Lava Jato.


Eles dirão, é claro, que estão defendendo a democracia e o Estado de Direito. E mentem. O que estão defendendo é o plano criminoso de poder, desmantelado pelas circunstancias políticas e pela ação da Justiça. Não é exagero afirmar que a Carta Capital é tão suja que seu papel não serve sequer para a reciclagem. A única dúvida que fica depois da leitura desse texto criminoso é se não foi o próprio Lula que mandou Mino Carta escrever isso. Não é assim que as coisas funcionam por ali?
Tecnologia do Blogger.